Reestruturação financeira da empresa: como fazer?

reestruturação financeira muitas pessoas empresa

A reestruturação financeira permite desenvolver estratégias para controlar despesas e quitar as dívidas, visando lucro futuro

A reestruturação financeira de empresas que estão no no vermelho, requer análises e ações complexas. Para obter sucesso, é necessário, em primeiro lugar, corrigir os desafios que causaram a crise e fazer revisões das dívidas acumuladas em transações anteriores.

A realidade inegável é que grande parcela das pessoas que gerenciam empresas está mal preparada para resolver seus problemas sem a ajuda de consultores financeiros com experiência profissional.

Uma reforma financeira pode levar algum tempo para ser realizada, mas ela é fundamental na prevenção de consequências irreversíveis, como a falência do seu negócio, por exemplo.

Atenção aos sinais

Os problemas de gestão não acontecem da noite para o dia, e muitas vezes são sinalizados antes de chegarem no limite. Alguns dos indicativos da necessidade de reestruturação financeira são:

Endividamento além do limite aceitável
São os casos em que a empresa ultrapassa o orçamento empresarial e começa a trabalhar apenas para quitar dívidas. O resultado dessa sequência de inadimplências pode ser catastrófico.

Falta de lucro
Com participação reduzida no mercado, seja devido à menor demanda do consumidor ou desaceleração no ciclo de negócios, as empresas podem ser forçadas a limitar a produção operacional, obtendo, assim, menores lucros.

Quantia escassa para o pagamento dos colaboradores
Esse é um grande indicativo da necessidade de reestruturar a sua empresa. Dica: sempre conte com os encargos obrigatórios e facultativos que recaem sobre a folha de pagamento de um funcionário.

Despesas fixas em alta
Independentemente do produto fabricado ou serviço oferecido, sua empresa tem custos e despesas fixas, com gastos variáveis, que mudam durante as diferentes épocas do ano. A equipe de contabilidade da sua empresa deve acompanhar sempre essas variáveis.

Erros e obstáculos na reestruturação financeira

homem vendado atirando flechas aleatoriamente

Para fazer uma reestruturação financeira, a primeira ação a ser tomada, sem dúvidas, é descobrir e explorar como a sua empresa chegou em uma situação emergencial. Para resolver esse problema, a princípio, o seu departamento financeiro, ou profissional dedicado a esta área, deve estar alinhado com setor de processos internos de gestão, caso eles não partam da mesma área de atuação.

Confira alguns erros básicos cometidos em um empreendimento:

Deixar de atualizar o fluxo de caixa
Seja quinzenalmente ou a cada mês, seu fluxo de caixa merece atenção redobrada, mesmo que a crise não tenha chegado. Prevenir é melhor do que remediar, portanto, é fundamental que o seu negócio tenha todos os registros categorizados.

Falta de revisão do planejamento
A organização das finanças consiste em uma projeção de receitas e despesas para um período determinado, além da análise do cenário projetado e determinação de metas com base nas informações captadas. Por esse motivo, é essencial revisar sempre os planejamentos com o intuito de se prevenir contra o enfraquecimento de capital da sua empresa.

Falha na gestão interina
A capacidade de focar em diversos aspectos, é uma faceta fundamental em qualquer executivo interino, pois garante sua capacidade de liderar e mudar com humildade, levando mais pessoas consigo para o sucesso, e recebendo apoio em momentos turbulentos.

Se achar necessário, você ainda pode recorrer à terceirização de recursos, contratando profissionais especializados em administração, para auxiliar na sua reestruturação financeira empresarial.

Capital de Giro

Capital de giro é a quantia destinada à manutenção de uma empresa, ou seja: pagamento de contas, provisão de estoques e inovação do maquinário, dentre outras demandas.

Se os seus passivos de curto prazo são maiores do que os ativos, você precisa de uma fonte para financiar seu capital de giro e manter seu negócio funcionando.

gangorra preços R$ tentando equilibrar

Uma das suas opções é recorrer a um novo empréstimo a prazo, que gerará caixa para aumentar o ativo circulante sem um crescimento compensatório no passivo circulante.

Em qualquer caso, a análise da garantia do capital de giro é aumentada. Se essa for a métrica limitante para crédito de garantia, o problema poderá ser resolvido.

Poupando gastos para promover reestruturação financeira

Todo empresário em potencial quer prosperar, contudo, muitos não conseguem manter uma empresa por muito tempo. Seja por uma má gestão, problemas financeiros, crise econômica e descontrole do capital de giro. Neste ramo, às vezes pode ser mais fácil errar do que acertar.

Para que seu empreendimento seja bem-sucedido, é preciso muito mais do que ter um negócio lucrativo. Existem muitos aspectos envolvidos nesse processo, e a economia de fundos de uma empresa é um deles.

Existem diversas metodologias para economizar dinheiro, e você precisa aprender a aplicá-las. Comece agora a tornar realidade o sonho de ser um profissional bem-sucedido no seu ramo de atuação.

Economia para pequenas empresas

Economizar dinheiro e cortar custos em uma empresa de pequeno porte pode ser complicado, especialmente no caso das startups, porque muitas vezes o dinheiro já é curto e limitado desde o início.

Compilamos para você algumas dicas com maneiras de reduzir as despesas gerais sem impactar negativamente na eficiência da gestão e produtividade empresarial, a fim de ajudar o seu negócio a alcançar a sonhada saúde financeira.

1. Substitua a publicidade tradicional por alternativas de menor custo

Esta é uma medida eficaz para as pequenas e médias empresas. Graças às muitas opções de marketing digital, é possível cortar os custos de publicidade tradicional e ainda assim alcançar os clientes.

O Inbound Marketing, por exemplo, é uma excelente opção, pois traz resultados sólidos ao fazer com que os clientes encontrem as empresas, ao contrário dos caminhos mais engessados de outros tempos.

Inbound Marketing (Marketing de Atração) é um conjunto de estratégias que buscam, por meio de conteúdo relevante, atrair, converter e fidelizar os clientes, explorando mecanismos de busca, redes sociais e blogs para ser encontrada.

2. Permutas

Esse processo de troca pode parecer antiquado, mas ainda é eficaz. Se você precisa de um produto ou serviço e tem algo de valor para oferecer em troca, esse pode ser um bom caminho para te ajudar a iniciar a reestruturação financeira.

Dica: certifique-se de saber o valor do que você tem a oferecer, bem como o que está pedindo da outra empresa, para não insultar ou constranger alguém. Para este fim, dê preferência às negociações com empresários com quem você já lida há algum tempo.

3. Terceirizar serviços

É claro que os funcionários são essenciais para a realização de um trabalho, mas os custos desses profissionais, como salários, impostos e encargos sociais, podem totalizar a maior parte do orçamento de um pequeno negócio.

Uma boa opção é manter sua equipe de tempo integral e terceirizar alguns projetos, para que contratados independentes assumam o que sua equipe não pode cobrir conforme necessário.

Economia para empresas de grande porte

1. Negocie com os fornecedores

O valor que você sempre pagou aos seus fornecedores pode ser renegociável. É necessário manter um relacionamento cortês e honesto, para que haja esse ajuste de contas.

Em última análise, seus fornecedores também querem permanecer no mercado e estão lidando com uma economia difícil, assim como você. Muitas vezes, estão dispostos a negociar preços mais baixos em vez de perder um cliente regular.

2. Reveja todas as despesas, mesmo as pequenas

Essa é uma prática fundamental e muitas vezes esquecida, mas sempre chega o momento em que a crise na economia nos obriga a reanalisar os gastos. Nenhum gestor deve deixar passar esses check-ups, podendo variar apenas na frequência e profundidade com que são feitos.

Todas as despesas de uma empresa devem ser analisadas de perto, a fim de cortar quaisquer gastos desnecessários. Pequenas contenções podem resultar em grandes economias de dinheiro a longo prazo.

Reveja tudo o que não está fornecendo um Retorno Sobre Investimento (ROI), reduza ao mínimo possível e elimine tudo que não trouxer expectativa de lucros.

Vamos à prática!

Como já foi explicado, a primeira orientação para tirar uma empresa do vermelho é entender a causa que a levou àquela situação.

Para esse passo, recomendamos o uso da Técnica dos 5 Por quês, que consiste em perguntar 5 vezes o porquê de uma falha ter ocorrido, a fim de descobrir a sua real causa. Ou seja, possibilitando, assim, a chegada na raiz do problema.

Sem um diagnóstico exato do que levou a empresa a sair dos trilhos, é impossível conhecer com exatidão a composição do endividamento. Logo, tomar decisões acertadas para sanar o problema sem ter todo um conhecimento acerca dele, é uma tarefa praticamente impossível.

Avalie o cenário antes de fazer uma reestruturação financeira

Indicamos uma avaliação bem aprofundada das finanças empresariais, com um mapeamento criterioso do que entra e sai. Análises de margem de contribuição, necessidade de capital de giro, prazo médio de pagamento e recebimento são também essenciais para tomadas de decisão.

Com base nessas informações, é preciso definir prioridades e metas a curto, médio e longo prazos. Para este fim, é necessário refazer: planejamento estratégico, orçamento empresarial e plano de negócios.

Dívidas? Temos

Para reerguer uma empresa com dificuldades financeiras é necessário também renegociar as dívidas. Isso não significa contrair novas para sanar as já existentes, mas sim analisar o orçamento e ver o que cabe no prognóstico de finanças.

Destacamos ainda que nada disso terá efeito se o departamento financeiro e diretoria não estiverem falando a mesma língua. Portanto, como gerente do seu negócio, garanta que todos tenham 100% de entendimento das contas, fluxo de caixa, perspectivas de gastos e arrecadações.

Reestruturação financeira empresarial

fatores financeiros reestruturação

Não é suficiente se dar ao trabalho de elaborar novos planejamentos de reestruturação financeira se eles não forem seguidos à risca. Uma gestão empresarial de sucesso precisa de projetos estruturados, bem como controle estabelecido.

Por isso, seguir o planejamento significa também acompanhá-lo, controlá-lo e refazê-lo quando for necessário.

Seguindo essa prática, os profissionais da equipe financeira poderão melhor identificar quais gastos e despesas a empresa pode enxugar e quais investimentos deve fazer. Além disso, e o mais importante de tudo, é nunca deixar de prestar atenção no orçamento.

Isso significa comparar o que foi previsto com o que realmente está sendo realizado, sempre de acordo com as responsabilidades atribuídas e compromissos com as métricas definidas na fase de elaboração orçamental.

Em casos de grande contraste entre planejamento e realização, é necessário identificar quais setores tiveram gastos acima do esperado, ou faturamento abaixo do estimado, e avaliar o que será feito para o problema não ocorrer mais. Boa sorte com sua reestruturação financeira!

Gostou deste artigo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram