Como fazer um planejamento financeiro realmente funcional?

homem computador planejamento financeiro

Planejamento financeiro é o fator decisivo para se manter longe das dívidas, alcançar objetivos e desfrutar de uma aposentadoria tranquila

Para que um planejamento financeiro tenha valor e seja efetivo, é necessário contar com diversos planos de ação, orientação de especialistas e ajuda das tecnologias disponíveis. A princípio lidar com este assunto pode parecer, inicialmente, um desafio impossível, todavia, como você verá neste artigo, não precisa ser tão complexo.

Educação Financeira 

Muito além de planilhas, saldos e tabelas, o planejamento financeiro é, antes de mais nada, uma conscientização sobre como os gastos afetam seus recursos – em outras palavras, o famoso “viver para pagar boletos”. Nesse sentido, é essencial equilibrar o dinheiro que entra, o que sai e ter pelo menos noção do que sobrará no final do mês, considerando reajustes de contas a serem pagas, eventuais necessidades médicas, etc.

Algumas das etapas a serem realizadas, a fim de conquistar esse equilíbrio financeiro

  1. Contenção de gastos; 
  2. Metodologias utilizadas; 
  3. Análise de resultados.

Poupando recursos

planejamento financeiro

Inicialmente, é necessário separar os dois tipos de despesas, como exemplificado abaixo: 

– Regulares ou ordinárias

São os gastos de todos os meses: compras de supermercado, água, luz e telefone, no caso das finanças pessoais. Em contrapartida, como exemplo dos gastos empresariais regulares, temos: aluguel do espaço de trabalho, internet, salário dos funcionários, impostos, notas fiscais, etc.

– Irregulares ou extraordinárias: 

São as despesas descontínuas, ou seja, aparecem eventualmente, mas precisamos arcar do mesmo modo. Esses gastos podem ser: ajuste no valor do aluguel do imóvel, bem como a conta de hospital, remédios, conserto de itens domésticos – máquina de lavar, fogão – ou até mesmo a aquisição de novos bens. Ao passo que, os gastos empresariais irregulares abrangem exemplos diversos: reajuste salarial dos funcionários, multas por eventuais atrasos de pagamentos, manutenções não previstas, confraternizações em datas comemorativas e avarias no ambiente de trabalho. 

Poupar gastos fará toda a diferença no seu planejamento financeiro, sendo essencial para a execução do seu plano de vida, seja a curto ou longo prazo. Permaneça no azul e tenha a tranquilidade merecida. Confira as nossas dicas: 

Alimentação

Este é o momento ideal para você diminuir os gastos com alimentação fora de casa. Se pergunte: é necessário mesmo pedir comida fora todos os dias? Diminua essa despesa, buscando organizar sua rotina de modo que tenha tempo para cozinhar. Assim sendo, você economiza e se alimentará de maneira mais saudável, já que a comida preparada em casa tem garantia de higiene.

Tecnologias

Você já parou para pensar se precisa, de fato, de um celular novo? Vale a pena repensar se as tecnologias não estão “sobrando” em sua casa. O mesmo se aplica às plataformas de Streaming: todas elas estão sendo consumidas constantemente? O ideal neste caso é manter apenas uma e cancelar o resto.  

Viagens

Férias não precisam, necessariamente, ser fora do seu estado ou mesmo do país. Que tal valorizar estabelecimentos que estão em sua cidade ou nos arredores? Uma pousada na frente da praia pode ser uma boa opção de substituição para os feriados em que pretendia viajar. 

Compras e presentes

Por melhor que seja a sensação de presentear entes queridos, o consumismo exagerado atrapalha, e muito, na hora de poupar dinheiro. Em suma, você pode economizar limitando as compras para menos datas comemorativas (escolha as mais importantes), bem como gastar menos verba nos presentes. Se necessário, converse sobre esse novo estilo de vida com a sua família: não existe nenhuma vergonha em fazer essa reeducação financeira. Muito pelo contrário, essa prática será benéfica para todos os envolvidos.

Reeducação Financeira Pessoal

planejamento financeiro

Ter um bom planejamento financeiro pessoal pode ser o primeiro passo para quem deseja mudar a situação das suas finanças e acabar de vez com as dores de cabeça causadas pela falta de segurança e pelas dívidas acumuladas, como resultado da instabilidade monetária.

Primeiramente, se você já está no caminho da reeducação financeira, precisa entender os processos para conquistar melhores resultados.

Antes de mais nada, é importante identificar e equilibrar o orçamento. Além disso, para quem está iniciando essa etapa, é essencial entender a necessidade dos ajustes de contas, escolher os investimentos mais viáveis para o momento e renegociar as dívidas com suas devidas instituições. 

A valorização da educação financeira ainda é pouco praticada pelos empreendedores aqui no Brasil, parte disso ocorre por não termos uma cultura de aprendizado a respeito da economia desde jovens, como é o caso de vários outros países. Todavia, com uma consultoria adequada, é possível aplicar metodologias em prol deste conhecimento em diversos âmbitos da vida. 

Dessa forma, quer conhecer mais sobre o mercado financeiro e aprender a planejar seus investimentos de forma correta? 

Faça agora um diagnóstico gratuito com a nossa equipe e veja como podemos te ajudar nessa etapa: 

Pandemia X Finanças

A economia atual, particularmente desestabilizada em tempos de pandemia pelo coronavírus, tem sofrido consideravelmente nos últimos meses, e este é um ponto importante, um diferencial a ser levado em consideração: o mundo e o Brasil pós-pandemia voltará a ser o mesmo? Precisamos entender que não, não será igual.

Nosso país está sendo um dos mais afetados pela pandemia, e uma crise financeira que antes já existia, está agora tomando proporções enormes e em avanço contínuo, seguindo a curva de infectados pela Covid-19, como informado em publicação do site UOL, na área de economia: 

“Para economistas entrevistados pela DW Brasil, pode ser a pior que o país já viveu. Isso porque ela surge em um momento no qual tentava-se retomar o crescimento, ou seja, com uma economia ainda cambaleante em meio à instabilidade política. Além disso, não será possível contar com o setor externo, também severamente afetado pela pandemia”, escreveu Larissa Linder, jornalista da DW Brasil. Em síntese, planejamento financeiro não é mais uma opção, é uma nova realidade para todos, seja no âmbito pessoal ou profissional.  

Precisaremos nos reerguer quando essa realidade findar, dessa forma, o ideal é ter em mente agora o que poderá ser feito depois. 

Metodologias para o Planejamento Financeiro

Executar o seu Planejamento financeiro com sucesso dependerá do seu foco e da metodologia escolhida para tal, bem como sua dedicação e disciplina ao administrar o passo a passo do projeto. Vamos deixar aqui algumas das mais famosas técnicas já usadas para uma organização realmente efetiva, vamos lá!

  • Regra 50/30/20

    Desde já esta metodologia é bem direta, e orienta que 50% da renda deve ser destinada às despesas mais básicas, como aluguel, transporte, alimentação e educação; 30% do faturamento pode ser gasto com idas a restaurantes, atividades de lazer (cinema, museu, parques), compras de roupas, viagens e troca de móveis para a casa; os 20% restantes da renda devem ser destinados ao alcance de metas, como: poupança, quitação de dívidas, dentre outros objetivos. 

  • Método dos potes

    É isso mesmo, você não leu errado! Este é um nome curioso para uma metodologia que tem se mostrado eficaz para o planejamento financeiro pessoal. Esta técnica possui semelhanças com a anterior, no entanto, diferem nas porcentagens utilizadas: 55% da verba deve ser destinada às despesas básicas, como pagamento de contas (aluguel, luz, etc.); 10% ao lazer (cinemas, shows, restaurantes); 10% para processos educacionais, como investimento em cursos e palestras; E outros 10% em consumo (TV, academia, troca de celular); 5% deve ir para presentes, datas comemorativas, doações; e os 10% restantes no orçamento, são reservados para investimentos e economia de dinheiro. 

  • Modelo básico

    Por fim, temos a metodologia mais popularmente conhecida e divulgada para organização de finanças, seu conceito é parecido com o das anteriores: 30% da sua renda mensal deverá ser investida em moradia e transporte. Os outros 30% deverão destinar-se se à alimentação; 20% será reservado para os momentos de lazer; 5% para vestuário e mais 5% destinado aos imprevistos que podem surgir, como: consultas médicas, internação, pagamento de multas, reformas urgentes, etc. Por fim, investimentos e contenção de gastos representam os 10% restantes. Simples, não é?

Análise de Resultados

Análise de resultados

Segundo a empresa de marketing Resultados Digitais, “A mensuração de resultados é uma ação realizada pelas empresas para identificar o desempenho das estratégias colocadas em prática, de acordo com os objetivos traçados. ” Portanto, se não houver uma análise complexa dos resultados alcançados, as chances de sucesso no processo de planejamento financeiro são basicamente nulas. 

Este é o ponto em que você deve comparar ações do passado com as atuais, bem como resultados, progressos e evolução nos seus rendimentos financeiros. 

Como fazer isto?

Vamos lá! 

Em primeiro lugar, você deve listar todas as ações realizadas, a fim de verificar o progresso do seu plano. Os valores devem ser líquidos, sem arredondamentos ou variáveis. São com esses números que você deve contar: seus ganhos, os gastos comparados aos 6 meses anteriores e evolução a partir do planejamento colocado em prática. 

Está satisfeito? Quais partes das metodologias aplicadas poderiam ser melhoradas? Será necessário economizar mais? Acima de tudo: quais foram as estratégias que obtiveram MENOS sucesso? Questione tudo que for necessário até chegar na solução que mais se adeque à sua realidade. 

Preparamos esta planilha voltada para estruturação de Custos para Empresas em nosso site.

bAIXE AGORA MESMO Sua planilha

Faça download também deste material disponibilizado pelo site https://financasfemininas.com.br/ para ter controle do seu orçamento familiar e comparar mais facilmente os resultados alcançados mensalmente. 

Já que estamos falando de tecnologias que vêm para somar, confira 3 aplicativos que resolverão boa parte dos seus problemas de planificação: 

  1. Organizze Finanças

Com usabilidade muito intuitiva, já à primeira vista, este app fragmenta tudo que você precisa para organizar seus gastos e controlar as finanças. Além disso, você pode acessá-lo tanto através do smartphone quanto no navegador: https://www.organizze.com.br/

  1. Guia Bolso Controle Financeiro

Este aplicativo possibilita a sincronização de receita e gastos entre a conta corrente e os cartões de crédito. Ao mesmo tempo que possibilita a consulta ao seu CPF e busca a melhor opção de empréstimo. Baixe: https://bit.ly/3ae4TiU 

  1. Minhas Economias 

Ainda mais do que os recursos atuais da sua receita, este aplicativo vai além, pois te permite gerenciar planos futuros, seja a compra da casa própria ou uma grande viagem, por exemplo. Acesse aqui: https://bit.ly/appminhaseconomias 

Agora é só aplicar o que aprendeu 

Organização financeira

Como já deve ter ficado claro, com organização, paciência e metas bem estabelecidas, é possível, sim, mudar os rumos de sua vida. Sob o mesmo ponto de vista, foco e disciplina serão fundamentais para vencer os desafios que o cenário financeiro atual apresenta. 

Somos uma empresa de consultoria empresarial. Realizamos projetos nas três grandes áreas da administração (marketing, financeiro e organizacional), e estamos dispostos a te ajudar no planejamento e educação financeira. Clique no link abaixo para falar com a nossa equipe e conhecer mais sobre o trabalho que fazemos: https://empresajr.org/ 

Você sabe a importância de uma boa gestão financeira para o seu negócio?

Baixe agora mesmo o eBook de gestão financeira.

Gostou deste artigo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram