Planejamento Financeiro Empresarial: o que você precisa fazer

Empresários apontando um quadro com dados informativos

O planejamento financeiro empresarial é a melhor maneira de projetar as receitas e despesas, de modo a avaliar a saúde financeira dos negócios. Ele te possibilita organizar o quanto será necessário investir, gastar e lucrar para alcançar o sucesso.

Construir um planejamento financeiro pode ser a parte mais intimidante na hora de redigir seu projeto. É também uma dos mais vitais. Empresas que têm um plano completo em vigor estão mais preparadas para lançá-lo aos investidores, receber financiamento e alcançar o sucesso a longo prazo.

O que é um planejamento financeiro empresarial?

Este tipo de planejamento é a visão geral das finanças do negócio em termos atuais e também em projeções de crescimento. Pense em quaisquer documentos que representem sua situação monetária como um informe importante da saúde da sua empresa e as projeções sendo suas expectativas futuras. Com esses prognósticos é possível entender seus objetivos financeiros de curto e longo prazo e ter um ponto de partida para o desenvolvimento de estratégias.

Além disso, ajuda o proprietário de uma empresa a definir expectativas realistas em relação ao sucesso do seu empreendimento. Dessa maneira, é menor a probabilidade de se surpreender com a situação financeira atual e prepara para gerenciar uma crise ou um crescimento grande, porque com o planejamento é possível conhecer suas finanças por dentro e por fora.

Além de ajudá-lo a administrar melhor seus negócios, um plano financeiro completo também torna sua empresa mais atraente para os investidores. Isso torna o plano menos arriscado e mais firme, o que é uma imensa vantagem para seu negócio.

Componentes de um planejamento de sucesso

Todos os planos de negócios, quer você esteja apenas começando ou construindo ideias para sua expansão, devem incluir o seguinte:

  • Demonstrativo de resultados;
  • Balanço patrimonial;
  • Demonstrativo do fluxo de caixa;
  • Previsão de vendas;
  • Plano de pessoal;
  • Índices de negócios e análise de equilíbrio.

Demonstrativo de Lucros e Perdas (P&L)

Pessoas analisando Demonstrativo de lucros e perdas

Esta é uma demonstração financeira que constitui essencialmente uma explicação de como sua empresa obteve lucro ou sofreu uma perdas durante um certo período de tempo. É uma tabela que lista todos os seus fluxos de receita e também todas as despesas – normalmente em um período de três meses – contendo o valor total do lucro líquido ou prejuízo.

Existem diferentes formatos para declarações de lucros e perdas, dependendo do tipo de negócio em que você está, bem como da sua estrutura.

Essa declaração deve incluir:
Sua receita;
Seu custo de venda – tenha em mente que alguns tipos de empresas, como as de serviços, podem não ter um Custo dos Produtos Vendidos;
Sua margem bruta, que é a razão entre o lucro bruto e a receita líquida;
Esses três componentes (receita, custo do produto vendido e margem bruta) são a espinha dorsal do seu modelo de negócios, ou seja, a maneira que você ganha dinheiro.

Além disso, é necessário listar suas despesas operacionais, que são aquelas associadas ao funcionamento de um negócio, mas que não estão diretamente ligadas à realização de uma venda. São elas: despesas fixas que não flutuam dependendo da força ou fraqueza de sua receita em um determinado mês, como aluguel, serviços e seguro.

Lucro Operacional em um Planejamento Financeiro Empresarial

Para encontrar sua receita operacional com a demonstração de P&L, é necessário pegar a margem bruta menos as despesas operacionais, como na fórmula abaixo:

Margem bruta – despesas operacionais = receita operacional

Lucro líquido

O lucro líquido é obtido a partir do lucro bruto, menos tributação e despesas fixas e variáveis. Para a margem líquida, divida esse valor pelo total da receita.

Lucro operacional – despesas com juros, impostos, amortização = lucro líquido

Demonstrativo do Fluxo de Caixa (DFC)

Ilustração: livro aberto de onde saem vários ícones como lupa e gráfico

Sua demonstração de fluxo de caixa é tão importante quanto a de lucros e perdas. As empresas precisam de dinheiro – não há maneiras de contornar isso. Um DFC é a explicação da quantia que a empresa gerou, qual valor pagou e qual era o saldo de caixa final, normalmente avaliado mensalmente.

Sem uma compreensão completa de quanto dinheiro você tem, de onde ele vem, para onde está indo e em qual fluxo, você terá dificuldade em administrar um negócio saudável. E sem a DFC, que apresenta essas informações de forma organizada para credores e investidores, você não será capaz de levantar fundos.

A DFC ajuda a entender a diferença entre o que sua demonstração de lucros e perdas atribuída como receita – seu lucro – e qual é a posição de caixa real.

É possível ser extremamente lucrativo e ainda não ter caixa suficiente para pagar suas despesas e manter seu negócio funcionando. Também é possível não ser lucrativo, mas ainda ter dinheiro o bastante para manter as portas abertas por vários meses e ganhar tempo para mudar as coisas – é por isso que esta demonstração financeira é tão importante de ser entendida.

Caixa X Contabilidade

Existem dois métodos de contabilidade – o regime de caixa e o de competência.

A diferença entre regime de caixa e de competência é uma questão relevante que influencia diretamente no cotidiano do setor de contabilidade. Isso porque essa área de atuação faz o registro da vida financeira da empresa e esses regimes oferecem diferentes pontos de vista sobre a saúde do negócio.

O regime de caixa tem como principal conceito contabilizar suas vendas e despesas conforme elas acontecem, sem se preocupar em conciliar as despesas relacionadas a uma determinada venda ou vice-versa. Caso o utilize, sua demonstração de fluxo de caixa não será muito diferente do que você vê em sua demonstração de lucros e perdas. Pode parecer que simplifica as coisas, mas na verdade não costuma ser a mais indicada para uso.

O regime de contabilidade de competência fornece uma melhor noção de como a empresa opera e é válido considerar utilizá-lo.

Balanço Patrimonial

Este é um medidor instantâneo da posição financeira de sua empresa em um determinado momento. Como ela está? Quanto dinheiro tem no banco? Quantos dos seus clientes te devem? E quanto você ainda precisa pagar aos fornecedores?

Empresária preocupada, com cabeça abaixada e mãos no rosto
Muitas vezes, ao realizar um balanço patrimonial, nos deparamos com grandes crises que precisam ser resolvidas

 

O balanço é padronizado e consiste em três tipos de contas:
Ativos: suas contas a receber, dinheiro no banco, estoque, etc.;
Passivos: suas contas a pagar, saldos de cartão de crédito, reembolsos de empréstimos, etc.;
Patrimônio líquido: para a maioria das pequenas empresas, é apenas o patrimônio líquido, mas pode incluir ações dos investidores, lucros retidos, receitas de ações, etc.

É chamado de balanço porque é uma equação que precisa ser equilibrada:
Ativos = Passivos + Patrimônio

O total de seus passivos mais seu patrimônio líquido sempre é igual ao total de seus ativos.

No final do ano contábil, seu lucro ou prejuízo total é adicionado ou subtraído de seus resultados retidos, que é um componente do seu patrimônio. Isso faz com que seus lucros retidos sejam os lucros e perdas cumulativos de sua empresa desde o início da empresa.

No entanto, se você for o único proprietário ou outra entidade tributária de repasse, “lucros retidos” realmente não se aplicam a você – eles serão sempre iguais a zero.

Previsão de vendas

Como o próprio nome já diz: são projeções do que você acha que vai vender em um determinado período. Sua previsão de vendas é parte extremamente importante do plano de negócios, especialmente quando credores ou investidores estão envolvidos, e deve ser uma parte contínua do processo.

É necessário criar uma previsão que seja consistente com o número de vendas usado em sua demonstração de lucros e perdas. Não existe um tipo de previsão de vendas que sirva para todos os nichos – cada empresa terá necessidades diferentes. A maneira como é segmentada e organizada sua previsão depende do tipo de negócio que você possui e de quão minuciosamente deseja acompanhar suas vendas.

Clique aqui para ler o nosso post sobre vendas em 2021

É possível dividir uma previsão de vendas em segmentos que sejam úteis para fins de planejamento e marketing. Se você possui um restaurante, por exemplo, provavelmente desejará separar suas previsões para as vendas do jantar e do almoço; se você possui uma academia, pode ser útil diferenciar os tipos de associação. Se quiser ser realmente específico, é possível até mesmo dividir suas antevisões por produto, com uma linha separada para cada um deles.

Ponto de Equilíbrio

Equipe de colaboradores analisando o Ponto de Equilíbrio

Se tiver sua demonstração de lucros e perdas, a demonstração de fluxo de caixa e seu balanço patrimonial, terá todos os números de que precisa para calcular os índices comerciais padrão. Essas taxas não são necessárias em um plano de negócios, especialmente em se tratando de um para uso interno.

Alguns índices de lucratividade são:

Margem bruta;
Resultados de vendas;
Retorno sobre ativos;
Retorno sobre o investimento.

Os índices mais comuns usados pelos proprietários de negócios e solicitados pelos banqueiros geralmente são: margem bruta, retorno sobre o investimento (ROI) e dívida sobre o patrimônio líquido.

Conclusão

O planejamento financeiro é uma parte recorrente em qualquer negócio. Ele pode parecer excessivamente complicado no início, mas a verdade é que é essencial ter grande entendimento desta parte do plano de negócios.

Mesmo que você terceirize a análise financeira regular para uma empresa de contabilidade, você – o proprietário do negócio em questão – deve ser capaz de ler e compreender esses documentos e tomar decisões com base no que aprender com eles. Usar uma ferramenta de painel de negócios pode ajudar a simplificar esse processo.

Se você criar e apresentar demonstrações financeiras que funcionem em conjunto para contar a história de seu negócio, e se puder responder a perguntas sobre a origem de seus números, suas chances de obter financiamento de investidores ou credores serão muito maiores.

Gostou deste artigo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram