Não sabe como gerenciar o setor financeiro da empresa? Veja essas 5 dicas!

Não sabe como gerenciar o setor financeiro da empresa? Veja essas 5 dicas!

Gerenciar o setor financeiro da empresa é essencial para o negócio ter lucro e crescer. Uma empresa financeiramente saudável consegue otimizar seus recursos evitando desperdícios e mantendo o negócio funcionando.

Além disso, ela também consegue otimizar processos, investir em crescimento e inovação e potencializar seus resultados.

No entanto, pode ser um grande desafio quando o empreendedor não sabe como fazer isso. Confira a seguir as dicas necessárias para gerenciar o setor financeiro de sua empresa de forma eficiente.

Como gerenciar o setor financeiro da empresa?

Os objetivos principais de uma boa gestão financeira são calcular a melhor margem de lucro, equilibrar os gastos e avaliar o saldo atual de contas a pagar e a receber.

O controle desses dados permite que você avalie como sua empresa performou no passado e o que está acontecendo no presente. Assim, é possível identificar possíveis falhas e despesas desnecessárias, além de alternativas de lucro a partir do remanejamento de aplicações.

A análise de índices financeiros é usada para comparar o desempenho e a situação de uma empresa com outras empresas, ou com seu próprio histórico ao longo do tempo.

Independente do tamanho do negócio, é importante que o empresário saiba gerenciar o setor financeiro da empresa. É uma tarefa que exige tempo, dedicação e conhecimento.

No entanto, colocando em prática as ações a seguir você conseguirá tornar este caminho mais fácil.

1. Aprenda sobre finanças

O primeiro passo para gerenciar o setor financeiro da empresa é a capacitação do empresário.

Você precisa conhecer alguns conceitos e termos técnicos básicos do mundo das finanças se deseja tomar decisões acertadas e obter bons resultados.

Alguns termos são conhecidos pela maioria dos empresários, como investimento, fluxo de caixa e lucro. Outros, no entanto, são um pouco mais complexos, mas igualmente importantes para a saúde financeira da sua empresa. Por exemplo:

  • Balanço patrimonial: mostra a situação financeira da empresa, o que inclui os ativos, passivos e o patrimônio líquido.
  • Despesas fixas: são despesas que não são afetadas pela flutuação das vendas ou do volume de produção, por exemplo: o aluguel, os salários etc;
  • Despesas variáveis: vinculadas ao processo produtivo da empresa,  variando conforme a diminuição ou aumento das vendas, como a energia elétrica,  matéria-prima, comissões de vendedores;
  • Capital de giro: é o recurso disponível para sustentar as operações do dia a dia da empresa;
  • Demonstração do resultado do exercício: é um relatório que lista as receitas, despesas e o lucro líquido de um determinado período;
  • Ponto de equilíbrio: é o momento em que as receitas da empresa são iguais às despesas, ou seja, a operação começa a se pagar, mas ainda não há lucro;

2. Faça um planejamento financeiro

O planejamento financeiro é outro item de fundamental importância na gestão financeira da empresa. Através dele, você consegue gerenciar o setor financeiro da empresa, projetando as receitas e as despesas, visualizando claramente quanto pretende faturar, gastar, investir e lucrar.

A grande maioria dos empresários pensa em fazer um planejamento financeiro no início do ano, mas o ideal é começar já no segundo semestre, para que no início do novo ano você já esteja preparado.

O primeiro passo é fazer um orçamento anual. Tendo por base o histórico financeiro da empresa, faça uma estimativa do quanto irá receber e gastar ao longo do ano.

A partir daí, você estabelece as metas para curto, médio e longo prazo.

Existem diversas metodologias para fazer um bom planejamento financeiro. Você pode escolher aquela que possuir mais afinidade ou usar uma combinação delas.

Alguns exemplos são a 5W2H e suas sete perguntas que guiarão seus passos (o que será feito, quando, onde, como, por quem, por qual motivo e com que custo) e a Análise SWOT, para definir pontos fortes e fracos da sua empresa frente à concorrência.

3. Adote um software financeiro

Muitos empresários ainda utilizam planilhas para o controle financeiro da empresa. No entanto, existem atualmente inúmeros softwares construídos para gerenciar o setor financeiro da empresa.

Um bom sistema financeiro permite que você controle o seu fluxo de caixa, as contas a pagar e a receber, além de acessar relatórios e gráficos de resultados financeiros.

Estas informações tornam o gerenciamento das finanças muito mais prático e objetivo, além de fornecer dados em tempo real para amparar a sua tomada de decisão.

É importante destacar que a eficiência do sistema estará intimamente ligada à qualidade do registro das informações. Portanto, será necessário disciplinar a sua equipe para que todos os registros sejam realizados rigorosamente.

4. Não misture finanças pessoais e empresariais

Esse é um erro clássico e que atrapalha o empresário a gerenciar o setor financeiro da empresa.

Embora possa parecer óbvio, muitos empresários ainda misturam suas finanças pessoais e empresariais, cometendo um erro grave que pode comprometer o futuro do negócio ou até mesmo levá-lo à falência, se perder o controle do caixa.

Outros empresários ficam deslumbrados com o volume de capital que gira nas contas empresariais e adotam um estilo de vida que não condiz com sua situação financeira real.

E também acabam fazendo retiradas em montantes que comprometem a saúde financeira do seu negócio.

Para manter o planejamento e a saúde financeira, o mais indicado é que você, mesmo sendo dono do negócio, determine um valor fixo mensal para retirar como um salário.

Afinal, como você vai identificar se o seu negócio está sendo lucrativo ou não, se você não consegue determinar com precisão os custos e as despesas que ele gera?

5. Contrate uma consultoria financeira

Muitos empresários têm dificuldades em gerenciar o setor financeiro da empresa, não conseguindo organizar as finanças para diminuir os custos, aumentar os resultados e crescer o negócio.

Se esse é o seu caso, talvez seja hora de contratar uma consultoria financeira.

A consultoria poderá identificar os problemas em sua raiz, analisar o cenário da empresa como um todo, identificar as ações mais acertadas e implementá-las.

Veja algumas das vantagens de contratar um consultor financeiro para sua empresa:

  • Olhar imparcial e especializado: um consultor, por estar de fora do problema, consegue enxergá-lo melhor. Ele consegue identificar, de forma isenta, os pontos mais críticos que estão dificultando a gestão do setor financeiro da empresa;
  • Transferência de conhecimento: uma empresa especializada em gestão financeira possui profissionais altamente capacitados, que podem treinar a sua equipe, de modo que os seus colaboradores possam caminhar por conta própria mais tarde;
  • Crescimento sustentável: a partir da análise dos dados da sua empresa, o consultor identificará a viabilidade para a execução de novos projetos de investimento ou a aquisição de novos produtos ou equipamentos, sem comprometer a saúde financeira do negócio;

Concluindo, você, como empresário, deve aprender a gerenciar o setor financeiro da empresa. Assim, terá a segurança e tranquilidade necessárias para tomar as melhores decisões em relação às finanças do seu negócio.

Gostou do conteúdo sobre como gerenciar o setor financeiro da empresa? Acompanhe nosso Blog para aprender mais sobre o assunto! 

Gostou deste artigo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram