Como o Design Thinking pode ser aplicado nos negócios

capa design thinking blog empresa jr 1

O Design Thinking é uma abordagem de inovação, com foco mais amplo do que as necessidades de um público. Ela visa trazer mais resultados e pode ser utilizada em diversas áreas da empresa.

 

Você já tentou encontrar soluções para os seus negócios de forma mais prática e assertiva, mas ainda não descobriu a fonte dessa estratégia?

Bom, o Design Thinking pode ser a explicação desse processo!

Em primeiro lugar, ele não é um conceito, mas sim uma abordagem de pensamento a ações criativas, que tem o objetivo de descobrir maneiras mais eficazes para resolver os problemas das empresas durante a sua trajetória.

 

Por exemplo: 

Já reparou que em muitos negócios de sucesso, a maioria dos cargos que envolvem as decisões mais importantes, são preenchidos por pessoas que pensam fora da “caixinha” e tem raciocínio mais crítico?

Bom, elas podem até ter mentes brilhantes, mas sempre vão encontrar dificuldades para cumprir um requisito específico, caso estejam em um ambiente inapropriado.

Neste caso, a etapa de Design Thinking em uma empresa é facilmente aplicado quando se proporciona aos seus colaboradores as condições necessárias para que os mesmos desenvolvam os processos internos com mais assertividade.

 

Como funciona: 

Hoje, o Design Thinking é visto como um conjunto de ações e processos que propõe uma nova abordagem aos problemas nos negócios.

Isto, por sua vez, é feito por meio do levantamento de informações e dados que vão gerar soluções dentro da empresa.

Portanto,

a partir dessa análise, o foco passa a ser a experiência do consumidor final com o produto ou serviço, para obter respostas mais claras sobre o que deve ser modificado, retirado do mercado ou até mesmo, recriado.

Basicamente, o Design Thinking responder criativamente às necessidades e desejos dos clientes, por meio do trabalho colaborativo entre as equipes e ações que serão propostas para a solução dos problemas que, inicialmente já foram abordados internamente.

 

 

Ferramentas que podem ser usadas no processo 

Agora que já sabe como funciona o Design Thinking é fundamental que saiba quais são as ferramentas mais adequadas para ter sucesso em sua abordagem. Abaixo, confira quais as principais que você deve usar em sua empresa:

Dinâmica de grupo 

Sem nenhum tipo de julgamento, reunir todas as equipes é fundamental para estimular o compartilhamento de ideias, mesmo que em alguns casos, algumas pareçam ruins, devem ser ouvidas atentamente.

 

Mapas Mentais 

Utilizar os mapas mentais pode ser uma ótima opção para organizar e desenvolver ideias e pensamentos sobre ações que devem ser realizadas na empresa.

 

Envolvimento dos clientes no processo criativo

Com essa ferramenta, é possível enriquecer as ideias que foram abordadas pelas equipes de forma que atenda principalmente as necessidades no mercado. Uma ótima dica é utilizar as redes sociais para coletar esses dados e interagir de maneira mais humanizada com os seguidores da marca.

 

design thinking blog empresa jr1

Etapas do Design Thinking 

Em todo e qualquer processo que busca resolver problemas deve-se começar com o entendimento completo do que está acontecendo de errado na empresa. Depois disso, é necessário realizar a análise das possíveis soluções e logo em seguida definir a melhor para sua aplicação.

No caso do Design Thinking, existem 4 etapas que devem ser atribuídas para solucionar os problemas na empresa, são elas:

 Imersão 

Essa primeira etapa é definitivamente o que vai abordar os pontos que precisam ser modificados. Ela faz um mergulho em tudo o que envolve e afeta a empresa, neste caso, será feito um mapeamento das possíveis ameaças, oportunidades, fraquezas e pontos fortes do negócio.

O feedback será feito levantado dos dois lados: interno e externo. Sendo assim, é fundamental coletar informações dos clientes e observar também o desempenho dos colaboradores durante o período de trabalho.

Além disso, nesta etapa é preciso se aprofundar na política organizacional da empresa, para principalmente se obter todo o conhecimento sobre o que está acontecendo nos processos de criação e execução.

 

Ideação 

Após a etapa de imersão e análise profunda dos pontos que precisam ser melhorados e aqueles que deverão ser deixados à parte desse processo, é hora de produzir ideias relevantes para realizar as melhores ações.

Uma ótima dica é sempre buscar por insights obtidos com a utilização de ferramentas de coleta de dados, isso pode aumentar as chances de eficiência nas melhorias. Neste caso, será preciso reunir todas as equipes e incentivar a colaboração de todos nessa etapa, para que eles também compartilhem suas ideias.

 

Prototipagem 

Com as ideias mais relevantes em mãos, aqui é o momento de colocar um filtro sobre elas e escolher as que realmente tem maiores chances de sucesso. Nesta etapa, é recomendável a criação de protótipos do que já foi idealizado antes de realmente investir na produção.

Por exemplo: se você vende um produto, essa é a hora de desenvolver uma versão que ainda não foi definida na linha de produção. A partir disso, vai conseguir realizar testes para saber se realmente deve investir nele.

No caso de serviços, é possível também realizar esses testes por meio das representações gráficas, na qual será simulado as ações idealizadas.

 

Desenvolvimento 

Aqui é a hora onde você colocar tudo para funcionar de verdade. Após a fase de levantamento de informações, ideias e testes, é chegada a hora de produzir e lançar. No caso de produtos, é preciso realizar algumas estratégias para chamar a atenção do público, nesta etapa, entram as ações do setor de marketing da empresa.

Já para serviços, o processo de desenvolvimento é praticamente o mesmo. Mas, em todos os casos, é fundamental continuar monitorando as reações dos clientes com o que foi oferecido no mercado, para assim, conseguir identificar os possíveis pontos que podem ser melhorados.

 

design thinking blog empresa jr2

Porque aplicar design thinking na sua empresa? 

Diversas empresas como Natura e Netflix já conseguiram alcançar resultados significativos com a aplicação do Design Thinking em seus processos internos de elaboração dos produtos os serviços.

Portanto, sua empresa também pode aplicar essa abordagem para atender as reais necessidades dos clientes. Agora que você entende o conceito e os seus benefícios, a primeira etapa e a mais importante é garantir que seu negócio conte um ambiente para as atividades que serão realizadas com o Design Thinking.

Isto significa que, para que as equipes colaborem nesse processo de melhorias é preciso que tenham também condições boas de trabalho. Com a confiança e o conforto adequado, os gestores de cada time podem coletar os dados e analisar as ideias mais relevantes para desenvolver o produto ou serviço de acordo com as expectativas internas.

Mas vale ressaltar também que é necessário levantar essas informações também do público. É preciso ouvir os dois lados para conseguir ter um guia mais assertivo de produção e execução.

Gostou deste artigo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram