Capital de Giro: tudo que você precisa saber para gerir

Quem já empreende ou quer empreender, com certeza já ouviu falar da importância de um bom gerenciamento da parte financeira. Todos os anos, milhares de empresários vivem com receio do ‘’fantasma’’ do fechamento. E isso tem ligação direta com o planejamento financeiro!

capital de giro

Além disso, para iniciar qualquer negócio, é preciso ter recursos para iniciar a operação.

Mas, e de quanto você precisa para manter o seu empreendimento no dia a dia?

É para responder essa pergunta que você precisa conhecer o conceito de Capital de Giro.

O Capital de Giro nada mais é do que a quantidade de recursos que você precisa ter para financiar as operações da sua empresa regularmente. Assim, é possível bancar os gastos com compra de matéria-prima ou ferramentas para a prestação de um serviço.

 

Quais são os problemas de um mau gerenciamento?

Com uma administração ineficiente, pode ser que o seu negócio precise recorrer à credito ou financiamento em algum banco. Situação esta que não é a ideal, pois pode acarretar em um grande endividamento por parte do gestor. Algumas ações para melhorar a questão do capital de giro são:

  • Negociar dívidas para o longo prazo
  • Cuidado com a administração dos inadimplentes
  • Conhecer o fluxo de caixa, prazos de pagamento e circulação de estoques
  • Políticas de redução de custos

Após entender a importância do bom gerenciamento do Capital de Giro, é hora de aprender, definitivamente, como calcular!

potencial de mercado

Primeiro, você precisa entender dois conceitos.

Ativo Circulante: são os bens e direitos da sua organização que podem ser convertidos em dinheiro em um curto período. Exemplos de Ativos Circulantes são a conta Caixa, Bancos, Aplicações Financeiras, Contas a Receber, etc.

Passivo Circulante: são as obrigações que normalmente são pagas dentro de um ano. Exemplos de Passivos Circulantes são a Conta Fornecedores, a Conta Contas a Pagar, a Conta Empréstimos, etc.

Ao ter conhecimento sobre essas contas na sua empresa, você pode utilizar a fórmula:
Capital de Giro Líquido = Ativo Circulante – Passivo Circulante

Agora, você, gestor, sabe o quanto precisa ter em caixa para financiar as operações diárias da sua organização. É importante frisar a importância da ajuda de um contador para que tudo esteja correto!

É válido se atentar, também:

– Fatores que levam à diminuição do capital de giro
Redução de vendas
Crescimento da inadimplência
Aumento das despesas financeiras
Aumento de custos

– O capital de giro líquido (CGL) é influenciado pelo
Volume de vendas
Volume de compras
Custo das vendas
Pagamento de compras

 

Administrar o Capital de Giro é analisar o momento atual, faltas e sobras de recursos e os resultados das tomadas de decisão. Agora que você já conhece o Capital de Giro da sua empresa, é hora de geri-lo com atenção!

 

Gostou do artigo?

Deixe suas dúvidas nos comentários e te ajudaremos. Você pode também solicitar um diagnóstico e orçamentos gratuitos para um projeto de consultoria através do nosso formulário para contato, clicando aqui, ou dos telefones (71) 3245-0757 e (71) 9 8604-0241.

Quer Saber Mais?

Inscreva-se em nossa newsletter (clicando aqui) ou veja mais dos nossos conteúdos na página do nosso BLOG (clique aqui). Sugerimos que você CONHEÇA: Potencial de Mercado: como calcular e analisar.

4 motivos para analisar as tendências de consumo

Todo mercado possui as suas tendências de consumo. Por isso, não importa o porte da sua empresa, é fundamental descobrir essas tendências e estar preparado para lidar com elas.

tendências de consumo

Na verdade, estão relacionados às demandas dos consumidores atuais e às ofertas do mercado que já existem atualmente. Ao menos parcialmente – mas que ganharão força no futuro. Porém, acompanhar as tendências de consumo não se trata de uma análise do futuro. É uma análise do presente, tendo em conta o histórico para prever cenários futuros.

 

1 – O futuro está chegando mais rápido

 

Há alguns anos, filmes e seriados apresentavam soluções tecnológicas como algo totalmente futurístico, de um futuro muito distante e remoto. Sabíamos que um dia aquela inovação chegaria, mas permanecia sendo algo distante e reservada para poucos.

Hoje, porém, a distância entre aquilo que se prevê para o futuro e o que se torna realidade é muito mais curta. Em pouquíssimos anos as pessoas mudaram muitos comportamentos. Principalmente no que diz respeito à vida digital, e continuarão em evolução. Por isso, as empresas que acreditam que “tudo continuará como está por longos anos” precisam revisar a forma de pensar e se atualizar.

As mudanças estão ocorrendo mais rapidamente e exigindo das empresas uma resposta mais rápida. Além de disposição contínua para se adaptar à novos cenários. Acompanhar as tendências de consumo – isto é, em que direção está caminhando e qual a forma que os produtos e serviços do seu mercado estão sendo consumidos e quão diferente está do que um dia já foi – é uma forma de se preparar para esse futuro já tão presente.

infoprodutos

 

2 – A preparação é realizada no hoje

 

Outro motivo para acompanhar as tendências de consumido é a necessidade de cada vez mais tornar a sua empresa ativa. E não apenas reativa! A grande parte das empresas apenas responde ao que já está acontecendo. Porém, na maioria das vezes responde atrasada em relação às empresas inovadoras e mais competitivas.

Quando uma empresa passa a acompanhar as tendências do mercado em que atua, ela tem condições de preparar a sua estrutura, os seus funcionários e a sua estratégia para responder com mais eficácia às oportunidades e ameaças que surgirão.

 

3 – Oportunidades podem surgir

 

Por fim, um motivo muito plausível para olhar para o presente e para o futuro e identificar tendências é que muitas oportunidades estão escondidas nessas tendências, e quem percebê-las primeiro e estiver preparado para aproveitá-las com certeza se destacará e terá muitos benefícios.

Se algo é uma tendência de consumo significa que ainda não é consumido pela grande massa do público, mas que possivelmente logo será. As empresas que conseguirem ser pioneiras estarão mais sólidas quando a demanda aumentar e responderão com mais agilidade e satisfação aos novos consumidores.

 

4 – Acompanhar as tendências de consumo continuamente

 

Se estamos vivendo uma era de mudanças profundas e cada vez mais frequentes, também as tendências de consumo tendem a se modificar (confirmando ou alterando aquilo que era previsto). E com uma intensidade também enorme! Daí a importância de não apenas identificar as tendências esporadicamente, mas de monitorar o mercado.

 

Gostou do artigo?

Deixe suas dúvidas nos comentários e te ajudaremos. Você pode também solicitar um diagnóstico e orçamentos gratuitos para um projeto de consultoria através do nosso formulário para contato, clicando aqui, ou dos telefones (71) 3245-0757 e (71) 9 8604-0241.

Quer Saber Mais?

Inscreva-se em nossa newsletter (clicando aqui) ou veja mais dos nossos conteúdos na página do nosso BLOG (clique aqui). Sugerimos que você CONHEÇA: Pesquisa de mercado: como pode alavancar seu negócio.

 

Marketplace: 6 dicas para impulsionar suas vendas online

O modelo de vendas por marketplace, ainda muito recente no Brasil, já tem conquistado a preferência de muitos empresários que querem aumentar suas conversões.

Para te ajudar a entender melhor esse mercado, que tem crescido muito no Brasil, escrevemos este artigo para tirar 6 dúvidas sobre marketplace. Continue lendo e confira!

 

  1. O QUE É MARKETPLACE?

O marketplace é uma plataforma que reúne diversos produtos de diferentes lojistas em único lugar. Muito semelhante a um shopping center, atrai o consumidor e oferece toda a estrutura de venda. A plataforma é totalmente estruturada, com categorização de produtos, segurança nas transações e facilidades de pagamento.

 

  1. COMO FAÇO PARA ME CADASTRAR?

Para se cadastrar, é necessário que você escolha a plataforma de marketplace de sua preferência, preencha os formulários que estão disponíveis na plataforma e siga o regulamento. Não há uma cobrança pelo uso do serviço, somente uma comissão sobre cada venda realizada, que varia dependendo do marketplace.

 

  1. É NECESSÁRIO TER UM E-COMMERCE PARA VENDER EM UM MARKETPLACE?

Não. Existem vários empresários que não possuem um e-commerce e mesmo assim vendem no marketplace. Porém, é interessante que você tenha conhecimento sobre como as vendas de uma loja virtual funcionam, pois as operações realizadas em uma loja física são diferentes de um e-commerce.

 

  1. QUAIS SÃO AS VANTAGENS?

As vantagens em investir em um marketplace são enormes, pois eles oferecem toda a infraestrutura necessária para você vender o seu produto ou serviço, como ferramentas de front end (vendas) e back end (gestão), que estão integradas à plataforma, fazendo com que o controle de transações e produtos seja facilitado, sem que você precise investir em qualquer outra tecnologia. Você só precisa cadastrar seus produtos e fechar as vendas!

marketplace

Outra vantagem muito importante é a visibilidade. Essas plataformas investem muito em marketing e desenvolvem várias estratégias de captação e retenção de clientes o tempo todo, assim, o número de visitantes torna-se muito maior que qualquer outro e-commerce.

 

  1. QUALQUER LOJISTA PODE VENDER EM PLATAFORMAS MARKETPLACE?

Lojas que não estão formalizadas, que vendem produtos sem nota fiscal ou que possuem um volume baixo de estoque não podem vender em um marketplace. As restrições ainda valem para quem trabalha com a venda de produtos perecíveis ou armas.

 

  1. O QUE É O BUYBOX? COMO É POSSÍVEL CHEGAR LÁ?

O BuyBox, ou caixa de venda, é a posição de destaque dentro de um marketplace. Quando o consumidor vai realizar uma compra dentro da plataforma, ao buscar pelo produto, aparece para ele uma lista de diversos fornecedores e preços. Porém, aquele que ganhar o título de “melhor oferta” é o que conquista essa posição. E para conquistar esse lugar tão importante, é necessário:

  • Ter um preço competitivo;
  • Frete atrativo;
  • Estoque disponível;

 

BOA REPUTAÇÃO PERANTE OS SEUS CONSUMIDORES

 

Investir em um marketplace é seguro e de fácil adesão, porém, para ganhar o destaque que sua empresa merece é interessante que você monitore a sua concorrência e invista esforços para conquistar o BuyBox. Isso fará com que seus produtos sejam reconhecidos como a melhor oferta, aumentando suas chances de vendas.

Conseguimos sanar algumas das suas dúvidas sobre este tipo de plataforma? Então, compartilhe esse conteúdo nas redes sociais para que outras pessoas também possam aprender mais sobre o tema!

 

Gostou do artigo?

Deixe suas dúvidas nos comentários e te ajudaremos. Você pode também solicitar um diagnóstico e orçamentos gratuitos para um projeto de consultoria através do nosso formulário para contato, clicando aqui, ou dos telefones (71) 3245-0757 e (71) 9 8604-0241.

Quer Saber Mais?

Inscreva-se em nossa newsletter (clicando aqui) ou veja mais dos nossos conteúdos na página do nosso BLOG (clique aqui). Sugerimos que você CONHEÇA: Marketing e Vendas: como aliar para alavancar a receita.

Benefícios e práticas do monitoramento de mercado online

No mercado de vendas online, a competitividade cresce a cada dia! Isso está acontecendo pela própria facilidade em ingressar nesse canal. Ou seja, a concorrência vem aumentando de forma cada vez mais natural. Assim, muitas vezes, empreendedores de lojas virtuais não conseguem entender os motivos de suas vendas caírem em certos períodos do ano.

monitoramento de mercado

O que muitos não levam em consideração é que isso pode ser reflexo de ações dos seus concorrentes que passam despercebidas por eles. Por isso, vamos comentar um pouco mais sobre a importância do monitoramento de mercado nesse ambiente das vendas online. Acompanhe!

 

O QUE É O MONITORAMENTO DE MERCADO?

 

O monitoramento de mercado nada mais é do que acompanhar informações que podem impactar em seu segmento. Essas informações vão desde entender os desejos dos consumidores até as tendências de mercado.

Uma das maneiras de fazer isso é tomar conhecimento de como os concorrentes estão trabalhando. A partir disso, é possível definir quais serão as melhores estratégias para o seu negócio e sua marca.

Trabalhar com monitoramento de mercado pode ser um grande diferencial, inclusive quando falamos de superar as expectativas dos clientes.

 

QUAL É A IMPORTÂNCIA DO MONITORAMENTO DE MERCADO?

 

Monitorar o mercado por meio dos concorrentes é importante para saber quais são os passos que estão sendo executados por outras empresas que disputam o mesmo espaço que o seu negócio.

A grande verdade é que analisar as ações da concorrência ajuda na tomada de decisão e na elaboração de novas estratégias. Assim, será possível fazer previsões e preparar o negócio para tendências futuras.

Além disso, táticas aplicadas pelos concorrentes, como uma promoção, podem impactar diretamente nos negócios alheios. E um deles pode ser o seu!

 

COMO FAZER O MONITORAMENTO DE MERCADO?

 

Não há uma fórmula pronta para monitorar todas as ações da concorrência, porém há algumas boas práticas que poderão ajudá-lo a encontrar a sua forma de conseguir monitorar o mercado de modo eficiente.

Vejamos algumas dessas boas práticas:

  • Analise as promoções dos seus concorrentes e busque entender o que você pode fazer de melhor.
  • Localize novos produtos, pois o mercado pode estar vendendo produtos que você nem sabe que existem.
  • Observe a loja dos concorrentes e aproveite esse momento para ter novas ideias de campanhas para o seu site.
  • Faça uma análise da busca orgânica e verifique se você está nos top 5 da busca do Google.
  • Tente entender a estratégia de precificação de lojas concorrentes para realizar mudanças nos seus preços.
  • Coloque-se no lugar do cliente e comece a pesquisar por itens que você vende; após isso, verifique quem são as lojas que aparecem em primeiro lugar e tente compreender suas estratégias.
  • Navegar pelo site dos concorrentes pode gerar várias ideias de novas palavras-chave que podem ser otimizadas no seu próprio site.
  • Construa uma base de conhecimento baseada em suas pesquisas para utilizar no futuro, nas próximas análises que serão feitas.

Entenda que realizar o monitoramento de mercado não é simplesmente copiar a concorrência, mas sim conhecer suas estratégias e criar planos de ação para superá-las.

 

Gostou do artigo?

Deixe suas dúvidas nos comentários e te ajudaremos. Você pode também solicitar um diagnóstico e orçamentos gratuitos para um projeto de consultoria através do nosso formulário para contato, clicando aqui, ou dos telefones (71) 3245-0757 e (71) 9 8604-0241.

Quer Saber Mais?

Inscreva-se em nossa newsletter (clicando aqui) ou veja mais dos nossos conteúdos na página do nosso BLOG (clique aqui). Sugerimos que você CONHEÇA: Pesquisa de mercado: como pode alavancar seu negócio

Pesquisa de mercado: como pode alavancar seu negócio

Para uma empresa que busca ser mais competitiva, é fundamental fazer uma pesquisa de mercado. Afirmando de outra maneira, não conhecer as forças e fraquezas dos competidores é colocar a sua própria empresa de olhos vendados em uma competição acirrada. Onde é necessário estar atento a todos os movimentos.

pesquisa de mercado

Quando foi a última vez que sua empresa analisou o seu mercado?

O conhecimento que sua empresa possui sobre os concorrentes, os consumidores, as tendências e tudo o que compõe o mercado está atualizado?

Vamos nesse artigo abordar sobre a importância e os meios para analisar o mercado e aumentar a competitividade.

 

POR QUE PESQUISAR O MERCADO?

 

A atual dinâmica do mercado tem exigido dos administradores e gestores frequentes tomadas de decisões. E essas decisões estão cada vez mais complexas! Devido, principalmente, à quantidade de variáveis envolvidas e ao aumento das informações que devem ser estudadas. E sabemos que o custo de uma decisão mal tomada é altíssimo. Podendo, até mesmo, por em risco a saúde da empresa.

Daí surge a importância de realizar uma pesquisa de mercado:

Mais do que estar parcialmente atualizado, possuir estudos aprofundados sobre o mercado de atuação da empresa tornam as decisões mais fundamentadas e aumentam as chances de sucesso.

Realizar uma pesquisa de mercado, portanto, não deve ser considerado um luxo para poucas empresas. Ou uma atividade supérflua ou secundária. É algo de extrema importância para abrir a visão dos empreendedores e gestores e conduzir os negócios na direção correta.

Outro fator importante quando se trata de fazer uma pesquisa de mercado é que as informações coletadas e analisadas colaboram para direcionar os esforços da empresa. Principalmente a fim de se diferenciar no mercado e ofertar soluções mais adequadas aos consumidores.

Quando há um conhecimento mais claro e atual sobre os concorrentes, a empresa consegue identificar quais são as suas próprias fraquezas. Como em quais aspectos ela está sendo ultrapassada, por exemplo. E quais são as suas forças, podendo intensificar ainda os seus diferenciais.

 

ANÁLISE DE CLIENTES E INOVAÇÃO

 

Quando os seus clientes realmente são conhecidos, é possível oferecer soluções mais adequadas. Além de possuir uma abordagem comercial mais eficaz e realizar ações de marketing que realmente surtem efeito. Tão importante quanto conhecer os concorrentes e os clientes é ter um conhecimento atualizado sobre as tendências. Tanto do seu mercado quanto das oportunidades e os riscos que podem surgir.

A alta competitividade está também relacionada com a capacidade da empresa de inovar e de aproveitar bem as oportunidades que mercado oferece. Sua empresa quer ir além e obter resultados ainda mais interessantes? Quer se tornar mais competitiva? Ela pode monitorar o mercado ao invés de apenas analisá-lo esporadicamente.

Sabendo que atualmente o mercado está mudando com uma velocidade muito grande e que as oportunidades surgem e passam rapidamente, muitas empresas tem optado por um monitoramento contínuo do mercado. Isso tudo para aproveitar todos os movimentos favoráveis e para responder como mais agilidade às ameaças.

 

Gostou do artigo?

Deixe suas dúvidas nos comentários e te ajudaremos. Você pode também solicitar um diagnóstico e orçamentos gratuitos para um projeto de consultoria através do nosso formulário para contato, clicando aqui, ou dos telefones (71) 3245-0757 e (71) 9 8604-0241.

Quer Saber Mais?

Inscreva-se em nossa newsletter (clicando aqui) ou veja mais dos nossos conteúdos na página do nosso BLOG (clique aqui). Sugerimos que você CONHEÇA: Potencial de mercado: como calcular e analisar.

Controle de gastos empresariais: saiba como fazer

Um bom controle de gastos empresariais é fundamental para o sucesso de todo empreendimento. E o contrário pode ser dito:

Ema empresa que não controla corretamente os seus gastos pode enfrentar dificuldades financeiras e isso refletirá no negócio como um todo.

controle de gastos

 

 

A falha, em grande parte dos casos e principalmente em micro e pequenas empresas, está objetivamente na falta de controle, de gestão. Ou seja, os gastos existem, os sócios e gestores têm conhecimento de sua relevância. Mas há gargalos no que diz respeito ao controle dessas saídas de dinheiro.

 

A IMPORTÂNCIA DO CONTROLE DE GASTOS EMPRESARIAIS

 

No dia a dia de uma empresa uma série de recursos é utilizada, movimentada, contratada, adicionada e removida. De maneira mais objetiva, recursos financeiros transitam pela empresa, entrando e saindo. No que diz respeito às saídas financeiras, em particular os gastos para manutenção, produção e crescimento da empresa, é fundamental o controle bem apurado. Porém, essa mesma dinâmica agitada do cotidiano traz desafios para o controle financeiro. São documentos e informações que precisam ser registrados. Além de gerenciados para que tudo permaneça organizado e trabalhe a favor dos objetivos organizacionais.

Podemos dizer, de maneira ampla e simples, que são 3 as ações que precisam ser tomadas continuamente com relação ao controle de gastos:

Controlar as movimentações e identificar os gastos: todo tipo de movimentação financeira da empresa deve ser controlada e, dentre elas, os gastos devem ser identificados;

Registrar todos os gastos: tudo o que for identificado como um gasto deve ser devidamente registrado, preferencialmente com informações detalhadas, como data, classificação, origem, entre outras.

Analisar os gastos da empresa: não basta identificar e registrar os gastos para realizar um controle efetivo. É preciso periodicamente analisar os dados e números e identificar oportunidades de melhorias.

A partir desses 3 passos, é possível realizar uma análise em sua empresa e identificar onde está o ponto falho do controle de gastos. Está na identificação e controle? Ou estaria no registro correto das informações? Ou talvez no uso das informações registradas para realizar boas análises?

 

MANTENHA A ORGANIZAÇÃO E O CONTROLE

 

Podemos concluir que para um efetivo controle de gastos empresariais é fundamental possuir processos financeiros bem definidos. Além de utilizar as ferramentas e sistemas adequados. E esses processos devem estar adequados à realidade atual da empresa.

Para uma empresa trabalhar com eficiência e eficácia, é preciso haver harmonia e integração entre todas as pessoas, departamentos, atividades e objetivos. Trata-se de um organismo vivo em que tudo está interligado. E as ações (ou omissões) de uma pessoa ou departamento afetam diretamente outras pessoas e setores da empresa.

Os gastos da empresa são gerados por departamentos e pessoas diferentes. Ainda que o departamento financeiro seja o responsável direto por seu controle, é fundamental que exista consciência em toda a empresa sobre a importância de todas os gastos e despesas serem devidamente registrados e organizados.

 

PLANEJAMENTO FINANCEIRO

 

Outro fator fundamental para o controle de gastos é possuir um bom planejamento financeiro. Não basta saber quanto a empresa gastou. É preciso haver uma determinação de quanto a empresa pode gastar e o quanto está gastando. Além do que pode ter colaborado para uma diferença entre o montante previsto e o realizado, seja essa diferença positiva ou negativa. Vale aqui ressaltar ainda a importância de um bom controle e gestão do fluxo de caixa.

Vale ressaltar que o planejamento financeiro não deve ser feito em um momento específico e depois deixado de lado, mas continuamente deve ser revisado. Normalmente o último trimestre do ano é utilizado pelas empresas para realizar o planejamento financeiro do ano seguinte. Se for necessário, sua empresa pode recorrer ao auxílio de um consultor empresarial.

 

RELATÓRIOS PARA CONTROLE DE GASTOS

 

Uma vez que as informações são registradas e os gastos identificados, e isto feito através de processos bem definidos, e tendo como referência um bom planejamento financeiro, é preciso investir em boas análises para identificar gargalos e não deixar o dinheiro escapar desnecessariamente. Se a empresa estiver utilizando um sistema de gestão financeira, como um ERP, encontrará relatórios que permitam avaliar a situação. Se todo o controle for realizado através de planilhas eletrônicas, com algum esforço é possível criar relatórios que demonstrem informações importantes.

Esses relatórios e análises visam dar uma visão clara e realista da situação financeira da empresa para os sócios e gestores. Servem também para embasar e orientar planos de ação para reduzir os gastos empresariais. E até mesmo para apontar falhas na operação do negócio. Gerenciar a empresa e as finanças com base em dados concede ao negócio mais solidez e competitividade.

 

Gostou do artigo?

Deixe suas dúvidas nos comentários e te ajudaremos. Você pode também solicitar um diagnóstico e orçamentos gratuitos para um projeto de consultoria através do nosso formulário para contato, clicando aqui, ou dos telefones (71) 3245-0757 e (71) 9 8604-0241.

Quer Saber Mais?

Inscreva-se em nossa newsletter (clicando aqui) ou veja mais dos nossos conteúdos na página do nosso BLOG (clique aqui). Sugerimos que você CONHEÇA: 5 dicas para uma boa cotação de preços.

Consultoria organizacional para alavancar um negócio

Toda empresa precisa se adaptar e inovar para continuar competitiva no mercado. Essa adaptação e inovação é também uma evolução. Todos os dias as empresas e organizações precisam trabalhar para ser melhor do que o dia anterior.

consultoria organizacional

Do contrário, logo se tornará uma empresa ultrapassada e verá o seu nível de competitividade em queda. Além da necessidade natural de adaptação, há ainda um fator a ser considerado que é próprio dos tempos atuais:

As mudanças estão ocorrendo muito rapidamente!

E isso exige das empresas não apenas disponibilidade para mudanças constantes, mas também flexibilidade e revisão contínua do modelo de negócio, dos produtos e serviços, da estratégia e das práticas de gestão adotadas.

Tudo isso, porém, não ocorre em um momento de pausa da empresa: é em meio a todas as demais obrigações! Como captar novos clientes e vender, manter os clientes atuais, pagar contas, gerenciar os funcionários, e tantas outras atividades que os administradores, gestores e líderes devem trabalhar para aperfeiçoar o seu negócio. E conciliar todas essas atividades não é tarefa fácil. É nesse momento que surge o auxílio da consultoria organizacional. O trabalho de uma consultoria organizacional não é algo à parte do dia-a-dia da empresa e tampouco uma atividade a ser terceirizada. Trata-se de uma parceria estabelecida entre a empresa de consultoria e a pequena empresa interessada em crescer.

O consultor organizacional não é um profissional que assume as atividades gerenciais e estratégicas da sua empresa em forma de terceirização. Nem serve para tirar de sua empresa a obrigação ou responsabilidade de realizá-la. É aquele que trabalha em conjunto com a sua empresa para somar e multiplicar em favor dos objetivos definidos.

planejamento sincronizado

É nesse trabalho conjunto, unindo o conhecimento e as experiências do consultor e do cliente, que as soluções surgem, o resultado é alcançado em um menor tempo e os negócios são impulsionados. Por isso dizemos que uma consultoria organizacional é para a pequena empresa que deseja crescer e se aprimorar, e que aceita essa ajuda que os consultores podem oferecer.

 

UMA PEQUENA EMPRESA PODE CONTRATAR UMA CONSULTORIA ORGANIZACIONAL?

 

Um engano comum dos empresários e gestores é acreditar que consultoria organizacional é algo restrito apenas para grandes empresas. Ou até para empresas com bastante recursos financeiros para investir. Isso não é verdade.

Atualmente é totalmente possível e viável para uma pequena empresa contratar uma consultoria organizacional e contar com o auxílio, presença e experiência de consultores que podem colaborar para o desenvolvimento do seu negócio. É fundamental, porém, que o empresário certifique-se de que essa empresa de consultoria possui, de fato, experiência no atendimento de empresas no porte, condições e características de sua empresa. Pois assim como há no mercado muitas pequenas empresas e cada uma possui a sua realidade e objetivos, o mesmo pode-se dizer quanto às empresas de consultoria organizacional.

 

INVESTIMENTO NA PRÓPRIA EMPRESA PARA ORGANIZAR E CRESCER

 

Outro fator importante é ter em vista que contratar uma consultoria organizacional é um investimento na própria empresa. Portanto, não se trata de apenas mais uma despesa ou conta a pagar. Quando a contratante enxerga a consultoria dessa forma, há grande chance de o trabalho não ser realizado com sucesso. E tampouco obtém-se um resultado fabuloso em pouquíssimo tempo.

cotação de preços

Assim, ao contratar uma consultoria organizacional, tão mais importante do que ter em vista a situação atual da pequena empresa, é ter diante dos olhos o futuro esperado para a empresa. De certo a consultoria trabalhará para que sua empresa alcance melhores resultados desde já. No entanto, os efeitos do trabalho serão sentidos principalmente com o passar do tempo.

Esse material foi desenvolvido para ajudar os empresários e gestores a compreender como funciona o trabalho de uma consultoria organizacional . Além dos benefícios de contratar esse serviço e como tomar a melhor decisão.

 

Gostou do artigo?

Deixe suas dúvidas nos comentários e te ajudaremos. Você pode também solicitar um diagnóstico e orçamentos gratuitos para um projeto de consultoria através do nosso formulário para contato, clicando aqui, ou dos telefones (71) 3245-0757 e (71) 9 8604-0241.

Quer Saber Mais?

Inscreva-se em nossa newsletter (clicando aqui) ou veja mais dos nossos conteúdos na página do nosso BLOG (clique aqui). Sugerimos que você CONHEÇA: Comunicação interna: 5 dicas para aperfeiçoar na empresa.

Análise de mercado: como conhecer clientes e concorrentes

O planejamento  é indispensável para tomar ações importantes em qualquer segmento, independentemente do nicho em que o empreendimento atue. Vale ressaltar que, diante do turbulento cenário econômico que o Brasil vem atravessando, toda e qualquer atividade comercial está sujeita a enfrentar os impactos. Estes são causados por mudanças abruptas no comportamento de seu público consumidor, cada vez mais receoso e cauteloso para gastar. Daí a importância de uma análise de mercado aprofundada.

O mesmo vale para acompanhar de perto a tendências de seus principais concorrentes: o momento exige total atenção na disputa por novos clientes e também pela fidelização do público. Na corrida pelas melhores condições para aquisição de seus produtos e bens, o público, então fragilizado pela inflação e pela diminuição de seu poder de compra, não poupará esforços para encontrar preços mais atrativos, assim como benefícios e vantagens.

Um dos meios mais assertivos e concisos para reunir dados sólidos e acompanhar o mercado de atuação de sua empresa é a análise de mercado.

 

UM OLHAR APURADO SOBRE O MERCADO ATUAL TRAZ MAIS CHANCES DE SUCESSO

Imagine um cenário que seu mix de produtos conte com itens de potencial comercialização em picos de sazonalidade. A exemplo da volta às aulas ou o Dia das Mães, por exemplo. Como saber se seu cliente está disposto a comprá-lo nas condições e preços oferecidos por sua loja?

Sem as informações e dados necessários para avaliar a demanda por seus produtos e a oferta da concorrência, qualquer ação tomada pode acarretar um desequilíbrio ainda maior nas vendas e conversões. Avaliando os produtos mais procurados pelo público, sua loja poderá compreender as preferências do consumidor e agir. Assim, disponibilizando e evidenciando os itens de seu catálogo que estão em alta nas pesquisas.

Dessa forma, medidas como a formação do preço, ações de marketing e também de vendas, como a elaboração de promoções e ofertas terão um alcance maior. Todos sempre pautados nas preferências e demandas reais do consumidor.

Vale lembrar que seus concorrentes mais atentos tendem a seguir o mesmo padrão, investindo nos produtos de maior procura e saída. Com o auxílio da análise de mercado, até mesmo as ações dos concorrentes podem ser monitoradas. Isso da seu negócio maiores chances de competir com preços e disponibilidades mais realistas.

Ao analisar as medidas da concorrência, pode-se calcular de forma apropriada quais serão as estratégias de aproximação com o público. Por exemplo, otimizando estoques e flexibilizando preços de acordo com as reais possibilidades de lucro.

analise de mercado

É preciso avaliar com atenção e realismo a abrangência de suas ações mais agressivas. Isso sem prejudicar sua receita atual com um confronto de preços mal planejado. E evitar também atrasos e imprevistos no atendimento ao cliente final, que pode prejudicar a imagem de sua marca.

 

Gostou do artigo?

Deixe suas dúvidas nos comentários e te ajudaremos. Você pode também solicitar um diagnóstico e orçamentos gratuitos para um projeto de consultoria através do nosso formulário para contato, clicando aqui, ou dos telefones (71) 3245-0757 e (71) 9 8604-0241.

Quer Saber Mais?

Inscreva-se em nossa newsletter (clicando aqui) ou veja mais dos nossos conteúdos na página do nosso BLOG (clique aqui). Sugerimos que você CONHEÇA: Oportunidade de negócio: saiba como identificar.

Estudo de mercado: por que é indispensável

Segundo dados da Associação Brasileira de Startups, existem quase 5 mil startups registradas no Brasil e a tendência é que esse número aumente exponencialmente nos próximos anos. Todos esses novos negócios possuem algumas propriedades em comum, que diferenciam uma startup de outro tipo de empresa. São características como modelo enxuto, negócio escalável e alto potencial de crescimento. Mas a principal propriedade de uma startup é apresentar um conjunto inovador com ideias de serviços e produtos que ainda não estão disponíveis.

Pesquisa e mais pesquisa

 

Para isso, o empreendedor precisa investir dias e noites buscando informações sobre o mercado. Estudar os possíveis clientes (e empresas que podem futuramente ser concorrentes) e especialmente conhecer a fundo as dores do público-alvo. Porque nenhuma ideia ‘brilhante’ se sustenta no mercado se não resolver um problema, reduzir custos, alavacar resultados ou agilizar o dia a dia do cliente – sem isso, a inovação do projeto é inócua.

Esse estudo é fundamental na fase de planejamento do negócio e deve ser contínuo na vida da empresa. No primeiro ano, quando a startup ainda está se especializando no seu nicho e o produto está em desenvolvimento, é importante que o empreendedor conquiste os primeiros clientes como parceiros de aprendizagem. A moeda de troca pode ser um desconto durante um certo período, por exemplo.

Esta parceria impulsiona a identificação das necessidades mais relevantes e oportunidades para o mercado consumidor, direcionando o desenvolvimento do produto. Passado algum tempo após o lançamento e com a continuidade no estudo de mercado fica claro que o produto deve ser inovado frequentemente para manter seus diferenciais e fidelizar os clientes conquistados, evitando a perda de clientes.

estudo de mercado

 

Escute os clientes

 

A todo momento a participação dos clientes é essencial. Proporcionar a troca de experiências e receber feedbacks são duas medidas que acarretam melhorias significativas no produto. Afinal, os clientes percebem problemas que, muitas vezes, podem ser resolvidos rapidamente.

Existem algumas formas diferentes para solicitar o feedback, que vão muito além da pesquisa de satisfação. Pode ser usado um portal online onde clientes, parceiros e até mesmo colaboradores podem deixar sua sugestão e contribuir para a melhoria do produto. Também é importante mensurar o quanto os clientes estão dispostos a promover a empresa. Para isso, o NPS (Net Promoter Score) é uma ferramenta gerencial muito importante para o empreendedor.

 

Perseverança e alinhamento

 

Estudar o mercado é o primeiro passo para lançar um novo produto. Mas também é válido destacar a importância da persistência em um produto no qual os sócios da startup devem acredita. E valorizar o potencial de crescimento! Os primeiros anos são difíceis e geralmente não há retorno financeiro. Entretanto, se as expectativas dos envolvidos estiveram alinhadas e toda a equipe trabalhar para chegar no objetivo final, certamente a empresa deixará de ser um laboratório de ideias para se estabelecer no mercado de maneira realmente inovadora.

Para os empreendedores é fundamental nos primeiros anos o autoconhecimento. Como o entendimento dos seus valores, que somados integrarão os valores da empresa. O sucesso de uma startup soma os resultados que entrega para o mercado à cultura construída no negócio a partir dos valores.

 

Gostou do artigo?

Deixe suas dúvidas nos comentários e te ajudaremos. Você pode também solicitar um diagnóstico e orçamentos gratuitos para um projeto de consultoria através do nosso formulário para contato, clicando aqui, ou dos telefones (71) 3245-0757 e (71) 9 8604-0241.

Quer Saber Mais?

Inscreva-se em nossa newsletter (clicando aqui) ou veja mais dos nossos conteúdos na página do nosso BLOG (clique aqui). Sugerimos que você CONHEÇA: Potencial de Mercado: como calcular e analisar.

 

Como estruturar uma empresa: dicas para o sucesso

Saber como estruturar uma empresa e realizar as ações necessárias é, de fato, um caminho para o sucesso. E isso é válido tanto para novas empresas como para empresas que já foram constituídas. E também as que sentem a necessidade de reestruturar o seu negócio.

como estruturar uma empresa

Não se trata, porém, de um caminho simples ou rápido. Como todo empreendedor deseja que sua empresa gere excelentes resultados e faça isso de uma maneira eficiente, é preciso gastar tempo e investir recursos para possuir uma boa estrutura de gestão e de atuação no mercado.

Nesse artigo não tratamos de algo “mágico” ou de passos fáceis para estruturar uma empresa. Mas queremos abordar a essência dessa questão: o que deve ser objeto de atenção e cuidado dos empreendedores e gestores para que uma empresa seja bem estruturada e alcance o sucesso.

 

COMO ESTRUTURAR UMA EMPRESA

 

Para um novo negócio, é fundamental uma estruturação inicial que permita à empresa, ao mesmo tempo, ter a flexibilidade necessária para responder às demandas do mercado e à realidade de uma empresa em seu estágio inicial, mas também ter uma estrutura que permita crescer de maneira sólida e segura.

Estruturar uma empresa não diz respeito apenas a ações rápidas que podem ser realizadas, mas principalmente à essência do negócio: o que se pretende? Aonde a empresa quer chegar? O que é esperado a nível mercadológico? Ou seja, realizar uma boa estruturação está, em primeiro lugar, relacionado ao negócio que está sendo empreendido.

Ainda que existam semelhanças entre todos os tipos de empresas (toda empresa demanda pagar contas, emitir cobranças, gerenciar os funcionários, captar novos clientes, entre outras atividades comuns), há também aquilo que é próprio de cada negócio, e este último é o principal. Há negócios que demandam uma flexibilidade maior, enquanto há outros que demandam um maior controle. Há empresas que oferecem soluções inovadoras, outras que atuam em mercados já bem estabelecidos.

E tudo isso interfere na forma de estruturar uma empresa. Portanto, o primeiro passo para uma boa estruturação está muito mais relacionado às questões estratégicas, e não estruturais. É a sua estratégia e os seus objetivos que determinarão como a empresa deve ser estruturada.

planejamento

 

A NECESSIDADE DE REESTRUTURAR UMA EMPRESA

 

Há ainda outro cenário: uma empresa já estabelecida no mercado, ao fazer uma análise do seu negócio, percebe que este precisa ser reestruturado, a fim de obter resultados mais satisfatórios. Assim, a pergunta poderia ser: como reestruturar uma empresa?

Também nesse caso continua sendo importante conhecer e determinar os objetivos e a estratégia de atuação, mas aqui se torna fundamental realizar um profundo diagnóstico de como está a empresa atualmente. Reestruturar uma empresa demanda um cuidado ainda maior pois trata-se de um negócio que já está em operação. Isso significa que as mudanças que serão realizadas ocorrerão ao mesmo tempo em que o trabalho cotidiano acontece.

É preciso identificar o que, de fato, está abaixo das expectativas, realizar uma boa análise das causas e desenvolver um planejamento apurado para solucionar essa situação, a fim de que a implantação das mudanças ocorra de maneira tranquila. É importante perceber, portanto, que estruturar (ou reestruturar) uma empresa está muito mais relacionado à capacidade de identificar o problema, analisá-lo e gerar as soluções do que com algumas ações práticas (as quais são fundamentais, mas possuem um efeito mais concreto quando bem preparadas).

 

A ATENÇÃO PARA A GESTÃO

 

No que diz respeito à gestão, é fundamental, ao estruturar uma empresa, ter em vista as boas práticas gerenciais e adotar posturas, procedimentos e políticas que estejam adequadas aos objetivos e ao tipo de negócio. Uma empresa é um organismo vivo onde tudo está interligado.

Cada departamento e atividade que ela realiza estão vinculados a outro departamento ou atividade. Além disso, uma empresa é formada por pessoas, sendo que essas utilizam sistemas, ferramentas, equipamentos e demandam uma estrutura para o seu trabalho. E tudo isso precisa ser gerenciado. Também o que ocorre fora da empresa e que de alguma forma afeta os negócios precisa ser gerenciado.

Saber como estruturar uma empresa está relacionado a conseguir gerenciar diversas atividades, pessoas, situações e recursos para que tudo caminhe na direção dos objetivos almejados. A dificuldade maior, portanto, para estruturar uma empresa gerencialmente não está nas ações para estruturar, mas sim em enxergar toda essa teia de relações que perpassa a empresa e conseguir sincronizar da melhor forma tudo isso. Vale ainda lembrar que tudo isso está em contínua mudança.

planejamento estratégico

Isso significa que, ainda que existam momentos (eventos isolados) em que uma empresa necessite ser estruturada ou reestruturada gerencialmente, na verdade continuamente ela precisa se adaptar para continuar competitiva no mercado.

 

O CUIDADO COM OS ASPECTOS DO MERCADO

 

Outro fator de extrema importância no momento de estruturar uma empresa é o mercado. Há um engano muitas vezes cometido que, ao pensar sobre como estruturar uma empresa, são levadas em consideração apenas as questões internas e gerenciais, não dando a devida importância sobre como o mercado pode impactar.

Vale aqui lembrar que uma empresa não existe para si e não está isolada no mundo. Toda empresa está inserida em um ambiente competitivo e continuamente é influenciado e influencia esse ambiente. Isso significa que é preciso levar em consideração como as características do mercado exigem. Ou trazem oportunidades no que diz respeito à estruturação empresarial.

Sua empresa realmente conhece os concorrentes? Conhece a fundo os consumidores e clientes? Sabe dizer quais são as tendências de consumo? E em meio a tudo isso, qual a estratégia da sua empresa para crescer? Ter clareza e profundidade sobre essas questões influencia diretamente na maneira como uma empresa deve ser estruturada.

Tudo isso demonstrar que estruturar ou reestruturar uma empresa não é uma tarefa fácil. Exige conhecimento, experiência e dedicação. Vale ainda considerar que, principalmente em empresas já atuantes no mercado, a estruturação (ou reestruturação) ocorre em meio às demais atividades da empresa, o que dificulta o alcance dos resultados esperados.

Por isso, um bom caminho é contar com o auxílio de uma consultoria empresarial.

 

Gostou do artigo?

Deixe suas dúvidas nos comentários e te ajudaremos. Você pode também solicitar um diagnóstico e orçamentos gratuitos para um projeto de consultoria através do nosso formulário para contato, clicando aqui, ou dos telefones (71) 3245-0757 e (71) 9 8604-0241.

Quer Saber Mais?

Inscreva-se em nossa newsletter (clicando aqui) ou veja mais dos nossos conteúdos na página do nosso BLOG (clique aqui). Sugerimos que você CONHEÇA: 5 passos para empreender com sucesso.